Arquivo de etiquetas: Gabriel García Márquez

Cem Anos de Solidão

Muitos associam a Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez a frase inicial como uma das mais marcante da obra:

“Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o coronel Aureliano Buendía haveria de recordar aquela tarde remota em que o pai o levou a conhecer o gelo.”

No entanto, a minha preferida continua a ser:

"A inércia das pessoas contrastava com a voracidade do esquecimento, que a pouco e pouco, ia carcomendo, sem piedade, as recordações, ..."