Arquivo de etiquetas: ESO

Ligação

Borboleta espacial capturada por telescópio do ESO

Parecida a uma borboleta com a sua estrutura simétrica, belas cores e padrões intrincados, esta notável bolha de gás — conhecida por NGC 28899 — parece esvoaçar no céu nesta nova imagem obtida com o auxílio do Very Large Telescope do ESO. Este objeto nunca tinha sido observado com tanto detalhe, sendo mesmo visíveis as bordas exteriores mais ténues da nebulosa planetária, que resplandece sobreposta às estrelas de fundo.

Where's Waldo?

Utilizando o Very Large Telescope (VLT) do ESO, os astrónomos descobriram a ausência de uma estrela massiva instável numa galáxia anã. Existem, atualmente, duas alternativas para a explicação do fenómeno: os dados podem indicar que a estrela se tornou menos brilhante e parcialmente obscurecida por poeira, ou que a estrela deu origem a um buraco negro sem, no entanto, produzir uma supernova.

"Se for verdade," disse o líder da equipa e estudante de doutoramento Andrew Allan do Trinity College Dublin "esta seria a primeira deteção de uma estrela tão grande a terminar a sua vida de tal maneira." http://orlo.uk/AzgaV

Com o auxílio do Very Large Telescópio (VLT) do ESO, os astrónomos descobriram a ausência de uma estrela instável massiva numa galáxia anã. Os cientistas pensam que este facto pode indicar que a estrela se tornou menos brilhante e parcialmente obscurecida por poeira. Uma explicação alternativa seria que a estrela colapsou num buraco negro sem, no entanto, dar origem a uma supernova.

20 anos de Portugal no ESO

Em direto daqui a 9 horas…

Celebração de duas décadas da adesão de Portugal ao Observatório Europeu do Sul (ESO), a maior organização intergovernamental em Astronomia na Europa e o observatório mais produtivo do mundo, no Chile.

Sábado, 27 de junho de 2020

21:30 - 23:00 (Hora de Lisboa)

20 anos de Portugal no ESO

Com a presença de Teresa Lago (Secretária geral da União Astronómica Internacional – IAU), Chiara Manfletti (Presidente da Portugal Space), Paulo Garcia (Delegado científico Português ao Conselho do ESO), José Afonso (Coordenador do IA) e investigadores do IA: Alexandre Cabral, Doris Arzoumanian, Iris Breda, Jarle Brichman, João Retrê, Nuno Santos e Vardan Adibekyan.

Descobertas - Universo

Instrumento do ESO descobre o buraco negro mais próximo da Terra - O objeto invisível tem duas companheiras visíveis a olho nu

Uma equipa de astrónomos do Observatório Europeu do Sul (ESO) e doutras instituições descobriu um buraco negro situado a apenas 1000 anos-luz de distância da Terra. Este objeto encontra-se mais próximo do nosso Sistema Solar do que qualquer outro encontrado até à data e pertence a um sistema triplo que pode ser visto a olho nu. A equipa descobriu evidências do objeto invisível ao seguir as suas duas estrelas companheiras com o telescópio MPG/ESO de 2,2 metros situado no Observatório de La Silla do ESO. Os cientistas dizem que este sistema pode ser apenas a ponta do iceberg, já que muitos outros buracos negros semelhantes poderão ser descobertos no futuro.

Imagem artística do sistema triplo com o buraco negro mais próximo (ESO)

De novo Einstein!

O Very Large Telescope do ESO permitiu observar o movimento de uma estrela (S2) em redor de um buraco negro 'supermassivo' no centro da Via Láctea que se localiza a localizado a 26 mil anos-luz do nosso planeta.

A análise das observações realizadas permitiu concluir que o movimento da estrela S2 está de acordo com as previsões da Teoria da Relatividade Geral.

"Descobrimos que o movimento de uma estrela em torno desse buraco negro não é uma órbita fechada, isto é, não é um caminho em que o fim e o início são o mesmo ponto, descrito periodicamente" (Paulo Garcia, do Centro de Astrofísica e Gravitação (Centra) do Instituto Superior Técnico - Lisboa em declarações à Lusa).

L. Calçada/ESO

#Eddington_Sundy

Saber mais:

Primeiro teste bem sucedido da relatividade geral de Einstein realizado perto de buraco negro supermassivo (eso1825pt — Nota de Imprensa Científica)

Primeiro teste bem sucedido da relatividade geral de Einstein realizado perto de buraco negro supermassivo

Obscurecido pelas espessas nuvens de poeira absorvente, o buraco negro supermassivo mais perto da Terra situa-se a cerca de 26 000 anos-luz de distância, no centro da Via Láctea. Este monstro gravitacional, com uma massa de 4 milhões de vezes a massa solar, encontra-se rodeado por um pequeno grupo de estrelas que o orbitam a alta velocidade. Este meio extremo — o campo gravitacional mais forte da nossa Galáxia — é o local ideal para explorar a física gravitacional e, particularmente, testar a teoria da relatividade geral de Einstein.

Primeiro teste bem sucedido da relatividade geral de Einstein realizado perto de buraco negro supermassivo (ESOcast 173)

Einstein 1-0 Newton. 30 anos depois, sabe-se como dançam as estrelas em volta de um buraco negro

Dança entre estrela e buraco negro dá razão a Einstein. Outra vez

Star’s strange path around black hole proves Einstein right—again

Einstein Was Right (Again)! General Relativity Passes Another Test

Einstein Was Right… Again! Successful Test of General Relativity Near a Supermassive Black Hole