Arquivo da Categoria: Sei lá…

Marcel Proust

Marcel Proust tem o mérito de ter escrito uma das obras-primas do século XX, o monumental Em Busca do Tempo Perdido. Um mundo a descobrir, viajando por milhares de páginas. Em pleno século XXI, os dias são em busca do tempo perdido, que a internet mais cara que conheço se encontra em modo "com sinal, sem acesso à Internet".

Momentos

Existem momentos muitos especiais que guardamos na memória, recordações que não se podem cristalizar numa simples foto. Uma foto é um instante capturado, antigamente em película, hoje em dados eletrónicos que capta parte da realidade.

O conceito de memória está ligado ao passado e a mesma água nunca passa duas vezes debaixo de uma determinada ponte. Existe sempre uma mudança, uma incerteza no futuro, algo novo a aprender e a descobrir.

E o futuro contém o paradoxo de permitir compreender que por vezes quando pensamos que somos infelizes ou que estamos insatisfeitos na verdade passamos ao lado de uma oportunidade de apreciar o melhor que a vida nos tem para oferecer.

Is it just me?

O valor das publicações em redes sociais é muito relativo e nem vale a pena falar da sua veracidade ou não. No entanto as inúmeras publicações não são irrelevantes e será que sou só eu a pensar que os professores estão fartos de medidas, mexidas e projetos?

Um ano que para o topo é marcado pela flexibilidade e articulação curricular e para a base pela confusão dos concursos e procura de uma eventual colocação. O número de vezes que a expressão "serviços mínimos" é referida em múltiplas plataformas devia ser alvo de reflexão para que se compreenda o efeito perverso que inúmeras opções e mexidas têm numa classe onde a motivação começa a ser HTTP 404 error.