Arquivo da Categoria: Literatura

Saramago - fragmento

José Saramago

in “Memorial do Convento”

(…) não há em Portugal trigo que baste ao perpétuo apetite que os portugueses têm de pão, parece que não sabem comer outra coisa, por isso os estrangeiros que cá moram, doridos das nossas necessidades, que em maior volume frutificam que sementes de abóbora, mandam vir, das suas próprias e outras terras, frotas de cem navios carregados de cereal (…)

FC

O Instituto Europeu de Astrobiologia acaba de lançar online uma antologia de Ficção Científica com o título Strangest of All. O tema é, evidentemente, a vida alienígena, e aqui estão reunidas histórias (anteriormente publicadas) de Gregory Benford, Geoffrey Landis, G. David Nordley e outros. A acompanhar cada história há um ensaio onde se discutem as questões que ela levanta, e há também ideias para o seu uso em ambiente escolar.

Bookmark

A 11 dias da comemoração das observações do eclipse de maio de 1919 no Brasil (Sobral) e São Tomé e Príncipe (Roça Sundy), destaque para uma das edições do programa "Os Dias do Futuro" de Edgar Canelas, que nos traz uma BD e um ensaio da autoria da historiadora de ciência Ana Simões e da artista visual Ana Matilde Sousa, dedicada ao eclipse solar de 1919 na ilha do Príncipe Einstein, Eddington e o Eclipse: Impressões de Viagem.

Einstein, Eddington, e o/ and the Eclipse: Impressões de Viagem / Travel Impressions é um livro composto por um ensaio da historiadora e professora Ana Simões e uma banda desenhada da artista Ana Matilde Sousa, concebido como complemento à exposição E3 – Einstein, Eddington, Eclipse no Museu Nacional de História Natural e da Ciência.

Para recordar: Os Dias do Futuro (SPV e o Dia Internacional da Reciclagem, as exposições 'E3-Einstein, Eddington e o Eclipse' e 'Ocean Plastics Lab'|18 Mai. 2019)

#Eddington_Sundy

Do baú - "Lenin Oil" de Pedo Rosa Mendes e ilustrações de Alain Corbel

Uma visão acutilante sobre o futuro de um país em desenvolvimento, apesar da iminente descoberta de petróleo que tudo pode mudar. Todavia paira no final uma promessa de total apatia em relação ao futuro.

Qualquer semelhança entre o país, o crioulo, os factos históricos e a situação geográfica do país retrato na história e São Tomé e Príncipe deve ser uma coincidência, ou talvez não.

Público (suplento Mil Folhas, agosto ou setembro 2006)

Uma viagem a um futuro indesejado é como se poderia classificar este romance de Pedo Rosa Mendes, "Lenin Oil", que toma como espaço da sua história um pequeno país insular em que se descobriu petróleo, tudo apontando, na construção da história (espaços, personagens, eventos), para a ilha de São Tomé: as personagens falam o crioulo da ilha de São Tomé, os acontecimentos históricos (recentes e remotos) reportam-se à história das ilhas de São Tomé e Príncipe, os actos do Presidente Wahnon, o seu "modus faciendi" na gestão do ofício da representação, as suas "reuniões" e as situações insólitas na roça Soledade, assim como os feitos dos ex-Presidentes Café e Cacau são reconhecíveis nas situações, nos factos e nas figuras daquele país.

Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor

Por decisão da Unesco, a 23 de Abril comemora-se o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor. Instituído pela UNESCO em novembro de 1995, uma data que é assinalada como meio de tentar promover e fomentar o gosto pela leitura. Um dia em que se realça o papel dos livros como motor do desenvolvimento e progresso técncio, social e cultural da Humanidade. Um dia para lembrar autores, livreiros, editores e obras literárias. Aparentemente a data foi escolhida, em respeito a uma velha tradição catalã e como forma de a honrar, segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas UMA ROSA VERMELHA DE São Jorge (Saint Jordi) e recebem em troca, um LIVRO.

Em muitos locais decorrem actividades que visam prestar homenagem à obra de grandes escritores, celebrar os livros e a leitura.

Não é uma novidade, nem um dos autores portugueses mais conhecidos, e muito menos uma das suas obras baladas, mas fica aqui uma sugestão de leitura - História Breve da Lua, António Gedeão (Teatro).

(…)
Então façamos de conta
que o casaco é a montanha
Dali vem o Sol que a banha
e eu pego-lhe aqui na ponta.
'Stá vendo as sombras no chão?
Vê a minha e a sua?
Aqui tem as manchas da Lua.
Percebeu a explicação?
(…)
Todo o tempo é de aprender
desde a hora do nascer
até que a vida se acabe.
(…)

Curiosidade: Shakespeare e Cervantes faleceram em 1616, no dia 23 de Abril.