Arquivo da Categoria: Educação

Workshop @ Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe - CELP

Alguns dias depois da 4ª Edição do SÃO TOMÉ FEST FILM, decorreu na Biblioteca da Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe - CELP uma oficina de formação "Criando legendas para multimédia", dinamizada pelo realizador santomense Hamilton Trindade.

O tema foi a utilização de ferramentas para transcrição e criação de legendas otimizadas para filmes e conteúdos multimédia.

Algumas hiperligações úteis:

Inovação

Num ano letivo marcado pelo Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e pelo Decreto-Lei n.º 55/2018 de 6 de julho, que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário e os princípios orientadores da avaliação das aprendizagens e cuja frase inicial é:

O programa do XXI Governo Constitucional assume como prioridade a concretização de uma política educativa centrada nas pessoas que garanta a igualdade de acesso à escola pública, promovendo o sucesso educativo e, por essa via, a igualdade de oportunidades.

Resolução de problemas, inovação e comunicação, por Gitanjali Rao:

Sobre a motivação...

Carlos Fiolhais, professor da Universidade de Coimbra e divulgador de ciência, defende que se deve cultivar a autonomia do estudante universitário. “Tenho truques pedagógicos, tipo Clube dos Poetas Mortos, de subir para cima da mesa. Mas a minha experiência diz-me que é uma eficácia de curto prazo."

A ler:

Apesar de admitir que há instrumentos que podem ser utilizados para captar a atenção, Fiolhais considera o segredo é a motivação. “Mas não é o professor que tem que motivar. Isso é um erro grande”, diz, acrescentando que essa perspectiva parte de uma “infantilização no ensino secundário” que se vai estendendo ao superior.

O problema estrutural vem de trás, refere: “Muitas vezes, a chave para entrar no superior são as explicações." Nessa transição entre formatos de ensino, há a questão de os alunos estarem habituados ao que Fiolhais considera ser uma forma de “paternalismo”. “O saber exige esforço, a vontade e a atenção do próprio."

Planificações

O primeiro contacto com o conceito de planificação em unidades curriculares da área da Didáctica deixou uma marca indelével sobre a necessidade de cumprimento e que estas eram um mapa rumo a um destino, que permita alguns desvios pontuais.

Anos após os auditórios dos departamentos de Física e de Química da Universidade de Coimbra descobre-se que planificar é éfemero e que uma viagem que sai totalmente fora de rota é o melhor que pode acontecer.

Numa altura em que o Mundo é dominado pela tecnologia, os problemas são de uma complexidade que demasiadas vezes não conseguimos compreender na totalidade é bom saber que o fundamental é a aposta na Humanidade. O que nos torna especiais não é a capacidade de criar um processador, antes o que conseguimos fazer com ele e a capacidade que temos de quebrar toda uma série de regras e gerar algo que é maior que a soma das partes.

P.S. Alguns dirão que esta publicação é sobre a PAFC.