Arquivo da Categoria: Educação

Relatório

Estamos On com as Escolas: conhecer para apoiar.
Medidas educativas e resultados do questionário às escolas

O presente relatório sistematiza, portanto, os principais resultados desse estudo, sendo complementado por uma descrição das principais medidas desenvolvidas pela administração educativa, entre março e julho, enquanto resposta aos constrangimentos colocados pela pandemia (em caixas sombreadas, em cada capítulo, e em anexo, no final do relatório). Esta sistematização beneficiou dos contributos da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, da DireçãoGeral de Educação e da Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares, sendo particularmente relevantes para compreensão de algumas das dinâmicas e tendências observadas nas escolas.

p. 5

Séc. XXI & Literacia

Quando não se questiona que a tecnologia é uma facilitadora do processo de ensino - aprendizagem, permitindo visualizar fenómenos abrastratos e/ou complexos, permitir e potenciar a discussão e o trabalho colaborativo, será que estamos perante chavões spin-off da Web Summit, um alerta ou marketing pró-digital?

Segundo um estudo, prevê-se que, até 2030, aproximadamente 42% de portugueses tenham de atualizar as suas qualificações ou mudar de profissão.

Nova SBE / CIP

Aprender a a programar é como falar outro idioma, neste caso o digital. Sem literacia digital, sem programação, não preparemos as crianças e os jovens para este novo mundo.

Mnantsetsa Marope, representante da UNESCO

Reinventar a educação (! de novo !)

Na última década inúmeras propostas foram apresentadas para demonstrar como a educação seria radicalmente modificada pela tecnologia, incluindo um auge durante a pandemia Covid - 19 e a implementação de um ecossistema de Ensino Remoto de Emergência.

Uma das apostas em 2011:

Salman Khan, Khan Academy & reinventar a educação

Ensino Remoto de Emergência - Balanço

Será importante avaliar o impacto do Ensino Remoto de Emergência, tendo a OCDE publicado um documento preliminar para proceder a um balanço das experiências de aprendizagem durante a Covid-19:

A tool to capture learning experiences during Covid-19

Transição nos modelos pedagógicos

A propósito do II Encontro On-line SEaD:

A caminho de uma transição de modelos de formação de professores e reformulação de práticas pedagógicas após o Ensino Remoto de Emergência ou irá continuar tudo igual, trocando apenas um pormenor analógico pelo digital?

Análise ao EaD (Covid - 19)

Alguns pontos que julgo relevantes sobre estas análises e reflexões:

Nos últimos meses a modalidade na realidade foi um Ensino Remoto de Emergência e não cursos desenhados de propósito para EaD;

O EaD não pode replicar um modelo tradicional de ensino, linear, baseado na transmissão, algo semelhante a uma sessão de jubilação;

Partilhar simplesmente, e muitas vezes de forma acrítica, pdf's e vídeos, não é de todo EaD;

Why hasn’t digital learning lived up to its promise?

We know more than ever about how students reason, process information and solve problems. We know what kinds of scaffolding is required to develop and master these skills. Learning is best when it is built around doing, and when the context is practical, allowing students to try their hand at solving problems even as they’re still learning. It’s best when it is individualized, with progress based on a student’s personal aptitude and proficiency as they move toward mastering the material. And it’s best when it is enriched with peer-based discussion, practice and collaboration.

Proposta

Atendendo aos números atuais, ao número de professores que se estão a formar por grupo disciplinar e ao ritmo de saídas, como serão os números daqui a 10 anos?

Uma proposta para mitigar os efeitos da falta de professores colocados:

Perante isso e se é mesmo verdade que existe uma preocupação em prestar as melhores condições aos alunos e "estabilizar" o corpo docente (o que inclui o pessoal contratado), nada como regressar a parte do que foi possível muito tempo, ou seja, completar horários lectivos a partir de, por exemplo, as 16 horas, com outras tarefas ou mesmo com funções na área da preparação/apoio à produção de materiais e ferramentas para um eventual período de E@D. Permitindo um salário mensal completo e a não perda de tempo de serviço. Agora só se podem completar horários, na própria escola, quando aparecem necessidades "lectivas" que encaixem no horário ou os colegas têm de andar de escola em escola a ver como completar as horas. O que, para além de ter uma parcela de indignidade profissional, é profundamente desgastante.

Como Combater A Escassez De Candidatos A Substituições | O Meu Quintal
https://guinote.wordpress.com/2020/10/02/como-combater-a-escassez-de-candidatos-a-substituicoes/
Accessed: 2020-10-02

Ensino remoto de emergência

The Difference Between Emergency Remote Teaching and Online Learning

What becomes apparent as we examine examples of educational planning in crises is that these situations require creative problem solving. We have to be able to think outside standard boxes to generate various possible solutions that help meet the new needs for our learners and communities.

The Difference Between Emergency Remote Teaching and Online Learning | EDUCAUSE

1.º webinar de 2020/2021

Regressar ao futuro - Neuza Pedro (IE - UL)

Algumas notas sobre o regresso à Escola, apontadas durante o webinar:

Em Portugal a Escola tem uma missão assistencialista muito relevante;
A importância da dimensão relacional no processo de ensino - aprendizagem;
Preocupação em recuperar / consolidar aprendizagens face ao tempo requerido pela modalidade online;.
Bem-estar dos nossos alunos;
Interiorizar novas normas de socializar e ser proficiente nas novas normas de saúde pública;
O trabalho online ganhou maior expressão face à rádio, televisão ou ao papel (UNESCO UNICEF World Bank, 2020);
A pandemia revelou mais uma vez as desigualdades sociais, a inadequação de infraestruturas e as crenças negativas relativas às Tecnologias e Aprendizagem Online;
Necessidade de investir na formação e reconhecimento do corpo docente, ponto focal da mudança no Sistema Educativo;
Garantir que as escolas têm as condições para reabrir e garantir o exposto na Lei de Bases do Sistema Educativo 46/86;
Concretizar o direito à educação;
Como assegurar o bem-estar dos alunos (psicofisioemocional: motricidade, emoção e cognição);
Repensar e tirar partido das tecnologias e ambientes digitais;
Nem sempre são os alunos que usam frequentemente os computadores ou a internet que obtêm bons resultados;
"School technology had raise too many false hopes" (Andreas Schleicher, OCDE)
A tecnologia não garante inovação;
A tecnologia pode ter um papel chave em elementos fundamentais: proximidade, partilha e colaboração;
Oportunidade de recriar uma melhor sala de aula.