Arquivo da Categoria: Educação

Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe - CELP

Uma resposta parcial a todas as questões que muitas vezes se colocam sobre o quotidiano e a realidade de uma Escola Portuguesa no Estrangeiro:

Decreto-Lei n.º 212/2015

de 29 de setembro

A difusão da língua e da cultura portuguesas pelo mundo e o aprofundamento das relações com os Estados com os quais Portugal partilha a mesma língua tem constituído uma forte aposta do XIX Governo Constitucional.

Na concretização deste desiderato, o Governo da República Portuguesa e o Governo da República de São Tomé e Príncipe celebraram, em 13 de abril de 2015, na cidade de São Tomé, um Acordo de Cooperação destinado ao aprofundamento das relações de amizade e cooperação no domínio da educação, visando a criação da Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe - Centro de Ensino e da Língua Portuguesa.
(...)
Artigo 3.º

Objetivos

Constituem objetivos da Escola:

a) Promover e difundir a língua e a cultura portuguesas;

b) Promover os laços linguísticos e culturais entre Portugal e São Tomé e Príncipe;

c) Aplicar as orientações curriculares para a educação pré-escolar e dos planos curriculares e programas dos ensinos básico e secundário em vigor no sistema educativo português;

d) Contribuir para a promoção socioeducativa de recursos humanos;

e) Proporcionar uma formação de base cultural portuguesa;

f) Promover a escolarização de filhos de portugueses;

g) Constituir-se como centro de formação de professores e centro de recursos.

In https://dre.pt/home/-/dre/70402847/details/maximized?p_auth=wp054grO

Workshop @ Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe - CELP

Alguns dias depois da 4ª Edição do SÃO TOMÉ FEST FILM, decorreu na Biblioteca da Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe - CELP uma oficina de formação "Criando legendas para multimédia", dinamizada pelo realizador santomense Hamilton Trindade.

O tema foi a utilização de ferramentas para transcrição e criação de legendas otimizadas para filmes e conteúdos multimédia.

Algumas hiperligações úteis:

Inovação

Num ano letivo marcado pelo Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e pelo Decreto-Lei n.º 55/2018 de 6 de julho, que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário e os princípios orientadores da avaliação das aprendizagens e cuja frase inicial é:

O programa do XXI Governo Constitucional assume como prioridade a concretização de uma política educativa centrada nas pessoas que garanta a igualdade de acesso à escola pública, promovendo o sucesso educativo e, por essa via, a igualdade de oportunidades.

Resolução de problemas, inovação e comunicação, por Gitanjali Rao:

Sobre a motivação...

Carlos Fiolhais, professor da Universidade de Coimbra e divulgador de ciência, defende que se deve cultivar a autonomia do estudante universitário. “Tenho truques pedagógicos, tipo Clube dos Poetas Mortos, de subir para cima da mesa. Mas a minha experiência diz-me que é uma eficácia de curto prazo."

A ler:

Apesar de admitir que há instrumentos que podem ser utilizados para captar a atenção, Fiolhais considera o segredo é a motivação. “Mas não é o professor que tem que motivar. Isso é um erro grande”, diz, acrescentando que essa perspectiva parte de uma “infantilização no ensino secundário” que se vai estendendo ao superior.

O problema estrutural vem de trás, refere: “Muitas vezes, a chave para entrar no superior são as explicações." Nessa transição entre formatos de ensino, há a questão de os alunos estarem habituados ao que Fiolhais considera ser uma forma de “paternalismo”. “O saber exige esforço, a vontade e a atenção do próprio."