Arquivo da Categoria: Astronomia

Ponto de Lagrange

Existem locais onde nos sentimos bem, onde a estabilidade impera. Alcançar estes pontos pode ser uma viagem pela imensidão cósmica, sem possibilidade de prever data ou hora de chegada. Os pontos de Lagrange, definidos no século XVIII, têm aplicações importantes e consequências em Astronomia, são uma metáfora importante.

Alcançado um ponto de Lagrange existe uma tendência em ficar lá, orbitando em torno de algo maior que nós e com companheiros de órbita semelhantes a nós.

Um mês dedicado à Ciência

No Golfo da Guiné, na ilha do Príncipe, o mês de maio será dedicado à Ciência, tendo em conta a experiência que decorreu a 29 de maio de 1919, que levou à comprovação experimental da Teoria da Relatividade Geral.

Já em contagem decrescente para o centenário!

"Por isso é que, também, contamos com a ajuda de todas as instituições, de natureza pública ou privada, do contexto nacional e internacional, que nos queiram ajudar na concretização deste objetivo.

Este também será um pequeno e insubstituível contributo para a alimentação do nosso propósito de um desenvolvimento sustentável.

O maio do Príncipe será Ciência; como agosto já é Cultura!

José Cardoso Cassandra

Presidente do Governo Regional da Ilha do Príncipe"

Fonte: https://global.esundy.tecnico.ulisboa.pt/pt/maio-do-principe/

Eddington@Sundy

Em 2019 comemoram-se 100 anos da confirmação experimental da Teoria da Relatividade Geral!

Poderá acompanhar as múltiplas atividades que serão organizadas através:

A hashtag do evento será  #Eddington_Sundy

No próximo dia 14 de abril irá decorrer a atividade:

2019: 50 anos do Homem na Lua e 100 anos de Eddington no Príncipe
José Saraiva, Joana Latas e Rosa Doran.

Resumo:

Em 2019 celebraremos importantes marcos para a construção do nosso conhecimento do Universo. Será o ano em que celebrar-se-á os 50 anos da chegada do Homem à Lua, os 100 anos de existência da União Astronómica Internacional, os 100 anos das observações que permitiram comprovar a Teoria da Relatividade Geral entre outros importantes acontecimentos.

Neste café-ciência pretendemos destacar dois desses eventos: 50 anos da primeira vez que o Homem pisou a Lua e o centenário do eclipse solar de 29 de Maio 1919, que levou Eddington à então remota ilha do Príncipe, do qual decorreram as observações que permitiram validar experimentalmente a Teoria da Relatividade Geral de Einstein.

Dia 14 de Abril às 19h, junte-se a nós, presencialmente no Observatório do Lago Alqueva ou, virtualmente, a partir de: http://bit.ly/2019_eddington_cafe_ciencia

Mais informação: http://olagoalqueva.pt/events/cafe-ciencia-20180414/

logo_Eddington_@_Sundy

Eddington @ Sundy

Pelo Facebook

O século XXI é governado por dinâmicas não lineares, muito afastadas do mundo mecanicista preconizado pela Dinâmica de Newton ou pelas regras da Revolução Industrial.

Problemas complexos que requerem equipas multidisciplinares, soluções de compromisso que envolvem Ciência, Tecnologia, Ética, Direito, Economia, a título de exemplo e a capacidade de comunicar e colaborar procurando um futuro comum e sustentável.

Copiado do mural de António Dias Figueiredo no Facebook:

Talvez seja oportuno trazer hoje à memória uma afirmação de Stephen Hawking que às vezes recordo com alguma mágoa. Mágoa, porque estou convencido de que muito pouca gente lhe deu a importância que merecia. No início do século, no âmbito das muitas iniciativas que indagavam sobre o que deveria ser enfatizado na educação para o novo século, perguntaram a Stephen Hawking se o século XXI seria o século da Física. A resposta de Hawking foi que não, que o século XXI seria “o século da complexidade”. Passados dezoito anos, vendo que o pensamento que nos rodeia é cada vez mais linear, simplificado e mecanicista, pergunto se será preciso outro século e outro Stephen Hawking para percebermos que não vamos pelo bom caminho.