Do baú - "Lenin Oil" de Pedo Rosa Mendes e ilustrações de Alain Corbel

Uma visão acutilante sobre o futuro de um país em desenvolvimento, apesar da iminente descoberta de petróleo que tudo pode mudar. Todavia paira no final uma promessa de total apatia em relação ao futuro.

Qualquer semelhança entre o país, o crioulo, os factos históricos e a situação geográfica do país retrato na história e São Tomé e Príncipe deve ser uma coincidência, ou talvez não.

Público (suplento Mil Folhas, agosto ou setembro 2006)

Uma viagem a um futuro indesejado é como se poderia classificar este romance de Pedo Rosa Mendes, "Lenin Oil", que toma como espaço da sua história um pequeno país insular em que se descobriu petróleo, tudo apontando, na construção da história (espaços, personagens, eventos), para a ilha de São Tomé: as personagens falam o crioulo da ilha de São Tomé, os acontecimentos históricos (recentes e remotos) reportam-se à história das ilhas de São Tomé e Príncipe, os actos do Presidente Wahnon, o seu "modus faciendi" na gestão do ofício da representação, as suas "reuniões" e as situações insólitas na roça Soledade, assim como os feitos dos ex-Presidentes Café e Cacau são reconhecíveis nas situações, nos factos e nas figuras daquele país.