Um dia não são dias

Uma década em São Tomé ensina muito e é uma experiência muito enriquecedora. Os anos vão passando, mas há dias em que não há paciência para falta de profissionalismo, incompetência, desleixo ou ignorância.

Felizmente há sempre uma cara amiga e a nossa família, mesmo que adotiva, que nos faz esquecer os problemas do dia e um dia mau transforma-se num final de tarde calmo e divertido.

Nem tudo é perfeito, falta sempre alguém, faltam as pessoas de sempre e/ou com sempre vamos estar. Felizmente a tecnologia faz-nos aproximar dos que estão longe e diminuir a saudade. E sabe bem escrever, a pessoa com quem sempre vamos estar.

A Matemática contribui com a teoria do caos, a Física ajuda a explicar que os problemas sempre vão surgir e podem ser resolvidos e ambas confirmam que mesmo numa equação ou teoria há beleza. Se algo abstrato tem beleza, o que dizer da Baía de São Tomé ao final da tarde?

 

Baía de São Tomé

E como o fluxo do tempo não pára de fluir no sentido passado - futuro, amanhã será um outro dia, um novo dia cheio de oportunidades e bons momentos.

 

Moral da história: por muito mau que seja o teu dia, por muita ignorância que se encontre, casa é casa, amanhã é um novo dia e o resto é treta!